19 de jun de 2010

REFLEXÃO - MEMÓRIAS EMOCIONAIS...

"Muitas as pessoas acham que carência bate em viagem missionária... Tudo bem, você tá longe de casa, cultura diferente, comida diferente, idioma diferente... Mas estar sensível é diferente de estar carente. Estar sensível pra mim é estar em contato com algo, com alguém; em algum lugar que me sensibiliza. O que tenho visto têm me sensibilizado ao extremo. Um país exuberante e rico, porém com muitas diferenças sociais. Uma história de humilhação e vergonha. Crianças que vão descalças pra escola num frio de zero graus exibindo o sorriso mais lindo que já vi, uma vivacidade que a pobreza e a miséria não podem apagar. Um amor para conosco indizível... As lágrimas têm sido minha companheira sim, porque é constrangedor o amor que tenho recebido. E achei qu’eu vinha abençoar... Eu estou sendo abençoada.
A carência pode pintar em qualquer lugar. Não têm lugar certo.
Quando se está só há muito tempo, a estrutura emocional é outra. Não é qualquer situação que abala a estrutura emocional. É preciso muito mais que uma gripe, um mal estar físico ou até mesmo a solidão.
Há dezenove anos convidei o Senhor Jesus para ser o Senhor e Salvador da minha vida. Ia casar em 1998 mas não era o que Deus sonhou pra mim. Ele queria algo antes de me dar um marido e uma família. São doze anos caminhando eu, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Sem nenhum relacionamento, em santidade. Eu vivo pra Deus e pro Reino. Ao longo desses doze anos tive minhas crises com a solidão e a solteirice... O tempo está passando, a idade chegando, quero ter filhos; e blá... Blá... Blá... Blá... Blá... Blá... A última crise foi em 2003. E no mesmo ano me decidi, sou eu e você Deus. Nenhuma dessas coisas vai roubar o Teu Trono no meu coração. Decidi viver o que está escrito em Lucas 21:19 “É na vossa perseverança que conquistareis a vossa alma.” Esses últimos doze anos foram de cura, tratamento de Deus e muita intimidade. Tenho tentado viver o que diz uma canção: “Te conhecer e prosseguir em te conhecer, esse é o alvo da minha vida, Senhor. Eu quero te ver, como nunca te vi. Te tocar, te sentir, com tuas mãos me encontrar. Podes fazer de mim o que tens que fazer. Quero ser segundo o teu coração. Te conhecer e prosseguir em te conhecer, esse é o alvo da minha vida Senhor.”
Quando você ama muito alguém, faz qualquer coisa pra que este relacionamento seja dinâmico, faz qualquer coisa pra preservar este relacionamento. Se algo ou alguém pode significar uma ameaça, sinal vermelho, alerta!!!!
A honestidade faz parte de qualquer relacionamento. Quando ignoramos ou desprezamos nossos sentimentos ou percepções, estamos sujeitos as armadilhas que nossa alma vez por outra nos prepara.
Seria uma tremenda burrice não admitir que estou sensível ao extremo, isso poderia me causar danos incríveis, com sérias conseqüências... Então quando o nó na garganta surge, eu corro pra Deus. O único que pode me saciar. Ainda qu’eu fosse casada, tivesse filhos... Por mais maravilhoso que meu marido e filhos fossem, eles não poderiam me suprir da maneira que meu Pai me supre. Porque só quem gera é capaz de conhecer totalmente. E eu fui gerada no coração do Pai! Então Ele sabe quem eu realmente sou e do que sou capaz de fazer ou suportar. Ele sabe como me confrontar, disciplinar e amar. Ele sabe como me conduzir ao centro da sua vontade, quando percebe que por alguma razão estou me desviando dela.
E é nesta segurança que me apoio, é na convicção de que eu e Ele somos um; e nada nem ninguém pode mudar isso. E que a cada dia nosso relacionamento se torna mais íntimo, mais forte, mais honesto... Sem máscaras, sem querer ser alguém qu’eu não sou, com a certeza que mesmo sabendo quem sou, você nunca me desprezou, rejeitou... Você me ama e me encoraja todos os dias a crescer e me tornar uma pessoa melhor. Nosso relacionamento me desafia todos os dias. E entre tantas coisas que sabe sobre mim, você, melhor do que ninguém - afinal sou obra das Tuas mãos- sabe que sou movida a desafios!
Amo você. Obrigada por ser tudo que preciso." Carmen


By
Paulinha
Com carinho