23 de jul de 2010

FRAGMENTOS


E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente”.Gênesis 2:7

Se não houver vida, um corpo é apenas um corpo.

Ao longo da nossa vida, como um imã atrai o metal, como o aspirador de pó aspira todas as coisas ou quase todas, como a esponja absorve tudo ou quase tudo... Assim somos nós, vamos “absorvendo” tudo ou quase tudo que vivemos.

Somos como um quebra-cabeça: uma infinidade de fragmentos adquiridos através das vivências, que, quando combinados, resultam em nossa imagem exterior, forjam nossa estrutura emocional e nosso caráter, definem nossa personalidade, acentuam qualidades e defeitos...

Vivência é o processo ou manifestação de estar vivo.

E se fossemos dar nome a esses fragmentos? Do que somos feitos? O que nos define?

Existem alguns fragmentos que fazem parte da vida de qualquer pessoa, em algumas vidas são maiores ou menores... Mas estão lá!

Alegria, tristeza, dor, perda, esperança, decepção, sonhos, ilusão, conquista, frustração, amor, ódio, perdão, rancor, expectativa, confiança, desconfiança, fé, ausência de fé... Está tudo em nós, somos seres compostos por fragmentos invisíveis que nos deixam marcas profundas.

Em que nos transformaram esses fragmentos? O que fizemos/fazemos com as marcas que esses fragmentos deixaram/deixam em nós? Até que ponto esses fragmentos influenciaram/influenciam nossas escolhas? Como conviver com tantos fragmentos sendo apenas um?

De novo o quebra-cabeça...Os fragmentos foram feitos de maneira que um se encaixe no outro perfeitamente e resulte numa imagem bela e completa. Talvez seja difícil compreender isso quando um fragmento se chama dor, ou perda, ou decepção, ou frustração... Mas sempre vai existir um fragmento que complete outro fragmento, essas diferentes junções tornam nossas vivências ricas, desafiadoras, generosas... Nos tornam pessoas melhores, maduras, reais.

E o ponto que une diferentes fragmentos se chama amor. O amor perfeito que lança fora todo medo. O amor mais forte que a morte. O amor que não é egoísta. O amor que tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor doador, reconciliador... O amor que une, contagia, influencia, transforma... O amor que acrescenta. O amor que é capaz de nos dar vida em abundância. O amor que sacia nossa sede sermos amados, o amor que sacia o desejo de sermos completos. O amor que desfaz e refaz.

Nesses últimos dias, dentro de mim, a palavra amor “têm gritado”: ame, ame, ame, ame, ame... Como se fosse um eco... Ame, ame, ame, ame... Manifeste o amor! Decida amar, escolha amar sem distinção...

E quando algo começa a gritar dentro de mim, preciso transformar em palavras, preciso compartilhar...

Aos amigos de longa jornada... Obrigada. Tudo é tão mais fácil quando sei que vocês me amam e que seus braços, meus braços, nossos braços estão prontos para dar e receber amor.

Aos amigos distantes... Que ao nos reencontrarmos, a reciprocidade do amor possa compensar o sofrimento que a distância nos causa.

Aos amigos recentes... Obrigada por serem generosos e me receberem em suas vidas, que tenhamos muito tempo para dar e receber amor.

Com amor... Carmen

PS: Se possível, ouçam essa música, vai aquecer o coração de vocês!

http://www.youtube.com/watch?v=Gm-njPYvj4Q

Um comentário:

  1. Desde que voltei da África tenho pensado/sentido tantas coisas... E nessas duas últimas semanas estou no ápice de pensar/sentir...

    I'm living the moment "God's shaking" my emotional structures... And I want to scream: Help! Growing pains...

    Essa ausência de postagens é consequência desse momento introspectivo!!! Bjks

    ResponderExcluir